Você está aqui: Página Inicial > Editorias > Voz do cidadão > Programa IRPF foi o mais usado para fazer a declaração

Notícias

Programa IRPF foi o mais usado para fazer a declaração

Existem três formas possíveis de elaborar a DIRPF, o contribuinte escolhe a que melhor se encaixar no seu perfil

Por Kécia Pereira

Formas de elaboração IRPF

Durante o período de Declaração do Imposto de Renda (DIRPF), que foi de 1º de março ao dia 29 de abril, a Receita Federal (RF) informou que recebeu 27.960.663 declarações. De acordo com dados da Receita Federal, em 2016 o envio pelo Programa IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) foi o mais usado, com 99,63%, por dispositivo móvel — smartphone e tablet, 0,34% e apenas 0,03% on-line — Portal e-CAC.

A Ouvidoria-Geral quis saber qual o meio de elaboração que os usuários do portal usaram neste ano, por isso, fez a seguinte pergunta “por qual a forma você elaborou a Declaração do Imposto de Renda 2016?” As opções eram por meio de dispositivo móvel 5%, 75% por computador — Programa IRPF 2016 e 20% on-line — Portal e-CAC.

Tipos de elaboração
A RF proporciona três formas possíveis de elaborar a DIRPF, o contribuinte escolhe a que melhor se encaixar no seu perfil.

- Por meio de computador, mediante a utilização do Programa Gerador da Declaração (PGD), relativo ao exercício de 2016;

- On-line, mediante acesso ao serviço "Declaração IRPF 2016 on-line", disponível no Portal e-CAC, acessado apenas com certificado digital;

- Por meio de dispositivos móveis, tablets e smartphones, mediante a utilização do serviço "Fazer Declaração", no aplicativo IRPF.

Multa por atraso
O contribuinte que não entregou a declaração 2016 está sujeito a multa de 1% do imposto devido, limitada a 20%, ou o mínimo de R$ 165,74.